23 agosto 2006

No Vazio


Perdida no vazio,
Desorientada e até assustada
(Sem direcção).
Prossigo sem saber como é o início.
Estados potenciais, opções, possibilidades,
Há um universo que anseia ser criado.

Mergulho no silêncio
(entre as palavras que imergem e os desejos submersos).
Atenta à expiração e inspiração
Deixo-me a descompensar no vazio.
Relaxo.

Guardo o meu tesouro,
As palavras...

Começo a conhecer-me a saber mais do meu corpo.

O que há para lá deste vazio?

Há algo a nascer dentro de mim!

1 comentário:

Maria disse...

Já nasceu há muito tempo minha amiga, e está a tornar-se numa mulher bela e inteligente, enquanto os outros procuram mergulhar nas profundezas do deixa andar, um dia querem e não podem voltar...Beijitos