14 junho 2006

Palavras, apenas simples palavras...




















Há na escrita uma certa esperança,
A responsabilidade de um escritor
É superior à sua própria experiência
Cabe a ele embelezar a dor.

Há vontade de preencher os corações vazios,
Recompor os destruídos,
Aclarar os tristes apagados
Trazer enfim, a vontade de recomeçar.

E quantas vezes o escritor rescreve
Tudo desde o início,
Engane-se quem pense que apagar
Sentimentos, momentos,
É coisa fácil.

Se por vezes sente-se a falha
As palavras essas estão lá
Presentes para recordar.
Saborear com um certo masoquismo
O que passou mas ficou dentro de nós:
Cravado, marcado.

Serve então a poesia para libertar
Estados de sofrimento
Traze-los de volta ao pensamento
Para que se deixem eternizar.

Apenas simples palavras...

2 comentários:

Anónimo disse...

Não são apenas simples palavras. Vejo chamados, uivos de dor, pena não poder eu!

sniqper disse...

Apenas simples palavras...mas é sempre na simplicidade que se encontra a beleza. Essa não se cultiva, nasce e cresce com as pessoas como tu, que sabem dizer amo-te sem medo, e não porque são...apenas simples palavras.