16 junho 2006
















Afasto maus pensamentos de momentos presentes,
Aguardo o sol de um novo dia.
Na despedida a tormenta
Que a criança não pode entender.
Vou gulosa até ti,
Ainda não acho que mereça.

1 comentário:

sniqper disse...

Se perdermos a criança que habita em todos nós, perdemos parte da vida, da sensibilidade, do sorrir sem medo. Por isso amiga continua gulosa de viver, e assim sempre vais merecer ser gulosa...lol