16 julho 2006

Por ti...



















Pedi por ti
Chamei-te
Desejei-te
E tu...

Falhaste!

Nada pude fazer
Porque tudo o que fizesse
Seria pouco.
Eras tu...

Falhaste!

Esperei por ti
Ignorando a intuição.
Mas tu...

Falhaste!

Disseste tanto
Mas eu sem ouvir
Continuei
Até que tu...

Falhaste!

Sem nada a perder prossigo
Sem ti
Porque tu...

Falhaste!

3 comentários:

sniqper disse...

Viver é prosseguir, é desafiar e provar a quem falha que estamos cá, apesar de tudo e de todos. E é com essa dor da ausência que os outros que falham tem de viver, tem de prosseguir, mas já perderam o mais importante...TU.

mundus.universo disse...

Apenas um pequeno espelhar da pura realidade que se vê diariamente ao nosso redor. Todos falham, todos reclamam, mas ninguém muda, queixando-se sempre da culpa alheia, esperando sempre que os outros deixem de falhar. Mas existem os que não falham e vivem constantemente na esperança de que o ou a próximo(a) não falhe como os anteriores. Acreditando sempre assim, vamos continuando a nossa vida, por mais que custe, vendo os outros falhando, e nós crescendo como pessoas, por tentarmos não cometer as mesmas falhas que os outros. Muitos parabéns pelo blog. Até breve. Tenha uma vida mundus...

JP disse...

Eu ia ler e passar, mas a beleza deste poema não me permite a indiferença. Tenho que manifestar a minha admiração. Embora ache que ele não está aqui escrito pela sua beleza...