22 maio 2006

Na busca do teu amor




















Propus-me descansar
mas na tristeza de um domingo cinzento
resolvi atender ao teu chamado na busca do teu calor...

Com um abraço te peço para ficares
mas não deixo escaparem-se mais palavras
e fico no silêncio.

Observo o mar
enquanto o sol assim como o nosso amor
se descobre e aquece-me.

Ainda incrédula sinto o teu corpo
junto ao meu num novo entardecer.

Foco nos teus olhos
os obstáculos que nos separam.

Pinto o retrato da nossa história no horizonte,
ficará perfeita...

Ainda nos teus braços sinto
o tempo que passou.
O pesar de um passado negro...
Em que me viste partir...
Em que te vi partir...

Erramos mais que nos amamos
e mesmo assim ainda há tanto dentro de nós.

As nuvens carregadas voltam e eu...
deixo-me esmorecer no cinzento da solidão.

2 comentários:

Clara disse...

Muito, muito bonito amiga...*

sniqper disse...

Herrar é umano...mas só quem vive em pleno, quem se entrega pode sentir o tempo passar. E um dia essas nuvens cinzentas dão lugar a um imenso azul onde voamos em liberdade na corrente do calor do amor.