02 fevereiro 2007

Areia Incerta do Amor




Movemo-nos nas areias da incerteza
No caminho da procura da verdade
O desejo constante consome-nos
E juntos combatemos os medos.

Na ânsia de mais longe chegar
De não tarde partir
De ir
Ir e não voltar.

Queremos amor
Num tempo em que a quantidade de desilusão
Invernou o coração,
Seremos capazes?

Entreguemo-nos sem barreiras;
Abandonemos as redes, saltemos;
Abraçados voaremos,
Caminhemos pelos nossos passos
No desconhecido amemo-nos.

4 comentários:

Maria José disse...

Vaguear um pouco pelo mundo virtual faz-nos encontar cantinhos assim. Que vale a pena ler.

:)

stela disse...

O medo de amar, as desculpas que se arranja para dizer não... negamos a nossa essência, castramos sentimentos... e porquê? Prevenimos o sofrimento por antecipação? e assim? viveremos?
beijos

Chris disse...

Amar... Perdendo o seu valor à medida que o tempo passa, é tudo tão fútil e vazio..

Gostei muito!!
Beijo

Alma Nova disse...

Incertos são todos os caminhos antes de por eles caminharmos e de os descobrirmos a cada passo. Amar não pode ter limites nem medos. Para se amar em pleno tem de se partir de coração aberto e a alma limpa de amargura. Boa sorte nesse teu novo caminho. Jokitas