07 março 2006

Sofrer




Quis sofrer ao teu lado
despertaste em mim um
Eu interior desconhecido.
Estou completa, é melhor assim.
Surpreendo-me a cada esquina,
vejo tudo diferente, vejo mais,
sinto mais...

Desta vez vou mais longe!
Vou mais alto!

O medo não me impede de sofrer,
apenas de viver...





Lisboa fica linda quando se despede
Do Sol...
No Tejo, o reflexo dos últimos raios do teu calor.
Dá-me vontade de ficar
Por entre os sonhos de um amor esquecido.

Bairro Alto, o Cravo e Canela da vida,
Frágil momentos de amor e esperança.

Só por hoje, o Sol não volta!
Não te posso ter mais aqui...
Recomponho-me,
enrolo-me no xaile aquecido
e serenamente espero o teu sinal de mudança.

5 comentários:

Anónimo disse...

Finalmente aqui estou eu a visitar o teu espaço!Ainda só tive tempo de ler o último texto...e fiquei com curiosidade de ver os restantes!Duma maneira geral, também me identifico muito com as tuas palavras!
Sofrer é importante,ainda que seja para pôr um ponto final numa fase da nossa vida! Mas também devemos sempre acreditar, k após este sofrimento, uma nova fase vai chegar...apenas há que saber esperar!

sniqper disse...

O que sinto por ti,
é impossivel de definir,
impossivel de resumir,
porem sei que é verdadeiro,
aquele que o vento não leva
a distancia não separa e
a maldade não destroi...

Clara disse...

Há sempre luz... olha e segue em frente, para perto de ti. Aquela que brilha independentemente do tempo ou do espaço...*

Sistermoonshine disse...

Hummm... eu conheço essa foto...
;-)

Anónimo disse...

Nem sempre é preciso sofrer para nos dedicarmos à poesia. Os versos também podem trazaer alegria...

Agora que finalmente entendeste a poesia, só te posso dizer continua... Cada verso que escreves é um novo avanço, um novo alinhar dos teus pensamentos, um racionalizar do coração, o tal que nem sempre vê...

Os teus versos demonstram vida, grande lúcidez de sentimentos e uma harmonia interna própria de um poeta... Parabéns! Afinal há em ti uma excelente poetisa.

André.