31 julho 2008

Escrevo!

Se escrever é viver,
Vivo mais agora que deixaste os meus braços (sem abraços).
Escrevo porque o meu vaidoso orgulho não me deixa falar,
Sonho porque não me deixei uma tarde, uma noite viver.

O meu amor por ti existiu calado
Por se considerar demais, desajustado.

Não vivemos lado a lado,
Não criamos,
Nada deixamos…

Hoje, peço desculpa… errei,
Quando me julguei superior, afinal sou humana.

4 comentários:

Alma Nova ® disse...

Estou de Ressaca.
Vem ressacar comigo.

Jimcoma - I am a Poet... disse...

Pois... como algu�m um dia me disse "o orgulho � o �rg�o sexual da alma, s� serve para se co�ar", e quanto mais se co�a, mais comich�o tem!
Precisamos saber meter o orgulho de lado, e nunca � tarde, mesmo que o pare�a!
Se existiu ainda existe, se existe, conquista-o!

RESSACA ® disse...

Pedindo antecipadas desculpas pela “invasão” e alguma usurpação de espaço, gostaríamos de deixar o convite para uma visita a este Espaço que irá agitar as águas da Passividade Portuguesa...

Anónimo disse...

... e eu, escrevo para não ser esquecido... Bjos...