04 abril 2008

Disfarço medos com rosas!



Fecham-se portas dentro de mim ao teu olhar

Refugio-me, na sombra tenho medo...

Vou até aos jardins da esperança

Saboreio os raios de sol como teus braços.

Invento para nós um leito de jasmim

Onde me podes tocar

Numa sinfonia de odores e pólen

Eu ali e Tu, na terra... Meu!
(sonho acordada)

1 comentário:

O Profeta disse...

Hoje não vou falar de amor
Hoje tenho saudade de canções
De uma voz perdida no tempo
Que me ensinou o sonho, as emoções

Hoje senti saudades da minha rua
Da casa fria e quente da ternura
Do cheiro a lenha, pão amassado
Dos abraços tidos de forma tão pura


Hoje convido-te a saberes um pouco de mim

Um resto de boa semana



Terno beijo