25 março 2007

Sonhos Desfeitos



Na mentira de um sentimento
enfrento a dor com o meu próprio fingimento,
sem saber por onde vou,
vou com o gosto do que passou.

Entretenho a razão
num escape psicológico para deixar de sentir,
deixar-te ir...

1 comentário:

http://oblogdaminhapaixao.blogspot.com/ disse...

Nunca podemos deixar de sonhar, deixar de perceguir o que amamos, quem amamos e e sempre com a nossa forma de amar, sem mentiras