05 dezembro 2006

Teia de Paixão



Quero-te chamar para junto de mim,
Acordar-te para o desconhecido que mereces,
Fundar os nossos alicerces,
Partirmos juntos enfim.

Na noite espero pela tua voz,
No dia corro encoberta para te alcançar.
Quero deixar-te conquistar,
Num fingimento algoz!

Libertava-me Se fosse possível!
Os Se, voltam a sobrepor-se à vontade
Como Se a realidade
De nada bastasse para nos guiar no invisível.

Que mundo é este que nos rodeia,
Oprime e afasta.
O nada que é tudo numa teia
Que nos aprisiona de forma nefasta.

5 comentários:

stela disse...

Os "se's..." sempre os os "se's"...
Tudo se sobrepõem à nossa vontade. Porquê?
Porque não agimos com o coração?
Porque pensamos tanto?
Não passaremos demasiado tempo a pensar... e se...

Maria disse...

Este é Mundo que deixamos existir, em que vivemos gritando que estamos mal sem nada fazer, tentando libertar as nossas mágoas em mesas de café com amigos tão amragurados e culpados quanto nós os somos, pela nossa preguiça de tentar pelo menos algo fezer e prefirir viver na dúvida, e essa via-nos matando lentamente num processo de dentro para fora até concluir o seu nefasto trabalho...Fazer de todos n´so seus prisioneiros. Naºom podemos mudar o que já aconteceu, o início, mas o fim esse podemos mudar!!!

Marcelo Melo disse...

Parabéns pelo site, está impressionantemente bem conseguido.

Sobre o post: não serão os "SE" a poesia dos prisioneiros? O refúgio dos aprisionados, daqueles que vêm nas estrofes o mundo que lhes foge no presente?

Felicidades!

Alma Nova disse...

Deixa o teu querer guiar o teu pensamento, não o aprisiones nas incertezas deste mundo mascarado em que quase todos se deixam prender e desaprendem de viver. Quer com todas as tuas forças...não imponhas limites às tuas vontades. Jokitas.

Ilidio disse...

a minha querida amiga lenia falou- me do teu blog...!!com o bichinho da curisosidade, passei por ca e ja li alguns textos teus!!felicito-te pela forma como escreves..."it`s amazing"!!

felicidades;)!!